Arquivo da categoria: Vídeo

Rede Globo libera seus programas online de graça

Este título bem podia ser a manchete de vários portais de hoje (ei Globo, propaganda gratuita!), infelizmente não é. Só fiquei pensando nele porque vi uma mensagem do Luciano Huck no Twitter. Se você não clicou no link, então dê uma olhada logo abaixo:

Luciano Huck usa o Justin.tv

Pois é, o apresentador do programa Caldeirão do Huck usa um sistema que a Globo detesta, inclusive reclamando várias vezes com o próprio Justin.tv para que tirem o conteúdo do ar por conta dos direitos autorais.

Não que eu seja contra direitos autorais, muito pelo contrário, sou totalmente à favor da pessoa receber pelo seu trabalho. Mas a forma de receber pelo conteúdo é extremamente retrógrada na Globo. Vamos a três exemplos:

Exemplo 1:

Joãozinho assina a Globo.com, paga lá seus R$10,00 por mês para acessar todo o conteúdo disponível no portal da Globo. E ainda assim vê bastante propagandas dentro dele. A Globo fatura com a assinatura de Joãozinho e com os anúncios. Joãozinho, mesmo com as propagandas, consegue assistir quase todo o conteúdo da Globo na hora em que quer, via streaming.

Joãozinho – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙁 🙁 🙁

Porque? Ele paga para assistir algo com propagandas.

Rede Globo – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

Porque? Recebe de Joãozinho e do anunciante que pagou mais caro para selecionar o público.

Anunciante – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙁

Porque? Ele conseguiu atingir seu público alvo, mas o valor foi alto demais para uma audiência pequena.

Exemplo 2:

Zequinha acessa a Globo.com e tenta ver seus programas favoritos. Zequinha não consegue ver quase nada e fica pu** da vida. Pensando nisso, ele vai até o Google e digita: Como assistir a Globo de graça pela internet.

Zequinha é um rapaz esperto e logo nos primeiros resultados encontra um link que envia para um site com diversos canais da tv aberta e fechada disponíveis. Ele assiste aos programas como se estivesse na frente da tv, mas sem poder escolher o que quer ver, já que fica preso à programação da Globo. E ainda tem que ver propagandas aleatórias que nada tem a ver com o conteúdo.

Zequinha – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙁

Porque? Ele não paga para assistir o conteúdo, mas as propagandas irrelevantes incomodam.

Rede Globo – Medidor de alegria: 🙂 🙁 🙁 🙁 🙁

Porque? Recebe somente do anunciante e gasta com advogados pedindo para o Justin tirar o canal do ar.

Anunciante – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙁 🙁 🙁

Porque? Ele paga somente para a Rede Globo e tem seu anúncio veiculado em outros sites, no entanto concorre com diversos anuncios que ofuscam o seu.

Cliente feliz
Um cliente feliz é uma caixinha de surpresas

Exemplo 3:

Mariozinho, que mora nos Estados Unidos, quer assistir à CSI. Ele acessa o site da CBS (a emissora responsável por este programa), clica em Watch Now e escolhe: Assistir uma looonga (nem tão longa assim) propaganda antes do programa, ou assistir a pequenos intervalos comerciais.

A propaganda não incomoda tanto Mateusinho, já que ele está assistindo sua série favorita de graça e o anúncio foi uma vinheta bem bacana que ele acabou clicando para comprar o produto quando terminasse seu programa.

Mariozinho – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

Porque? Assistiu ao programa que queria, na hora que queria, e ainda se divertiu com o anúncio veiculado antes.

CBS (ou várias outras do exterior) – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

Porque? Fidelizou o telespectador e ainda ganhou muito bem do anunciante para exibir uma vinheta bem bolada e ainda recebeu comissão pela venda do produto.

Anunciante – Medidor de alegria: 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

Porque? Atingiu seu público alvo, gastou menos que gastaria se anunciasse direto na Tv e pode fazer a venda na hora.

Qual meu ponto com toda essa explicação?

Bem, simplificando bastante: se até o apresentador do um programa recorre à um outro site para assisti-lo, e ainda faz propaganda do mesmo para mais de 370mil pessoas (número aproximado de seguidores no Twitter dele nesta data), seu método de disponibilizar conteúdo online está bem errado.

Não que eu seja especialista no assunto, no fim das contas, só queria poder assistir à alguns episódios de “A Grande Família” sem ter que ficar acordado até meia-noite.

As comidas mais nojentas do mundo

Eu sou um cara muito chato para comer qualquer coisa, todo mundo que me conhece sabe. Apesar disso, adoro esses programas de sobrevivência. Um dos que eu mais assistia era “À Prova de Tudo“, mas depois surgiu o “Survivorman” e ai sim eu pude ver o que era um verdadeiro programa de sobrevivência.

No primeiro, o protagonista Bear Grylls viaja pelo mundo com sua EQUIPE DE FILMAGEM, ou seja, o sujeito não está sozinho. Já no segundo, Les Stroud vai parar em vários buracos do mundo completamente sozinho e ainda tendo que carregar todo o equipamento de vídeo, além de sobreviver.

O que esse sujeito come em cada programa é absurdo, isso quando come, mas infelizmente não encontrei nenhum vídeo dele comendo coisas nojentas. Já do Bear Grylls, o Discovery fez um bem bacana, só tome cuidado se tiver estômago fraco:

Judas tinha Alzheimer

Ok, o título já começa um um spoiler, mas a conclusão do Rafinha Bastos em um vídeo que vi agora à pouco no YouTube é realmente brilhante. Judas Iscariotes não era traidor nem nada, só desmemoriado!

Achei uma explicação muito mais plausível e válida do que simplesmente ser um traidor. Apesar disso, ainda gosto bastante da versão non-sense de Drácula 2001[bb]: Judas foi o primeiro vampiro, sua punição por ter tentando se enforcar após delatar o nazareno.


Rafinha Bastos e Daniel Gifoni: Judas não era um traidor…

O mais legal é que ele se baseia até em uma expressão cotidiana: Aonde Judas perdeu as botas. Poxa, mais uma prova que o sujeito tinha mesmo uma doença.

Ok, sem mais viagens, quando será que o Rafinha Bastos vem em Belo Horizonte? Poxa, o sujeito já foi até em lugar que não existe (leia-se Rio Branco, suposta capital do suposto Acre).