De mensalões à gozadas, aonde o Brasil vai chegar?

De mensalões à gozadas, aonde o Brasil vai chegar?Não sou do tipo eco-chato, que fica por aí reclamando da destruição do mundo nem nada, mas acho que não custa muito colocar uma lixeira a cada 15 ou 20 metros no centro da cidade, isso economizaria bastante com a limpeza urbana. Não se pode dizer que elas são caras, o custo é pago com no máximo 1 ano de anúncios e ainda “faz o filme” da empresa patrocinadora.

Em Belo Horizonte, temos como exemplo a Praça da Liberdade, que é mantida por iniciativa privada e está sempre limpa e bem cuidada. Na outra ponta temos a Praça do Papa, que é destruída a cada evento que fazem por lá. Até onde eu sei, ela é mantida pela prefeitura.

Tomando as duas como exemplo eu fico pensando, porque diabos o presidente insiste em montar um ministério de amigos? Porque não colocar os melhores de cada área para cuidar do assunto que entendem? Não é possível que seja só politicagem, tem que ter algum motivo um pouco mais inteligente.

Não, não estou falando somente do Lula, com o FHC foi a mesma coisa. A gota d’água foi a Marta Suplicy com o seu “relaxa e goza” provando que não tem capacidade alguma para ser ministra do TURISMO. É claro que não tem, ela é sexóloga. O negócio dela é entender porque brasileiros preferem bundas e americanos os peitos.

Depois as pessoas se surpreendem quando absolvem um deputado mensaleiro ou se esquecem de reter os bens de um juiz ladrão. Com o dinheiro no bolso, nenhum deles vai reclamar de ficar 6 meses na cadeia. Queria ver é como ficariam se saíssem da prisão e fossem varrer a rua para pagar o que devem aos cofres públicos.

Desde criança eu sempre aprendi que roubar é errado e isso ficou na minha cabeça. Será que falta educação para nossos políticos? Mas como podemos culpá-los, quando nosso presidente se vangloria da ignorância e ainda livra o irmãozinho da cadeia falando que ele é burro demais para roubar?

2 ideias sobre “De mensalões à gozadas, aonde o Brasil vai chegar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *